Ouro Piramide - Compra: R$ 116,5650 Venda: R$ 146,9700 Ouro Cartão OuroFácil - Compra: R$ 116,5650 Venda: R$ 143,1360 Ouro Barras - Compra: R$ 116,5650 Venda: R$ 134,1900
ATENDIMENTO 0300 3131 721
11 3085-3555


(Custo de ligação local de qualquer lugar do Brasil)

O Ouro

Razões para se Investir em Ouro

"Se existe alguma coisa a respeito da qual se deva fazer exatamente o oposto do que o governo e a mídia lhe dizem para fazer, essa coisa é investir em ouro?. Robert Ringer

• Reserva de valor durável, de fácil manejo e transporte, não sujeita às mesmas flutuações inflacionárias do papel-moeda, e nem à catástrofes do mercado de ações. Disponibilidade em diversas formas e pesos.

• Ativo financeiro aceito internacionalmente e com liquidez garantida.

• Em 5.000 anos de história, nada de significativo jamais pôde mudar o valor universal do ouro.

• O ouro possui valor real e tangível. É dinheiro real (como também a prata). O dinheiro atualmente em circulação tem seu valor determinado pelo governo, o qual rege (ou manipula) uma infinidade de índices e de indicadores cuja finalidade é dizer ao público quanto vale o papel moeda. O ouro não está sujeito a esse tipo de manipulação. O ouro vale porque é ouro, e ponto final.

• A proporção entre a procura por ouro (demanda) e a produção de ouro (que influencia a oferta) está em ascensão à favor do ouro. A demanda é crescente, tende a continuar a ser, o que só poderá causar a valorização do metal.

• O ouro era a principal moeda de quase toda a Europa, Ásia e Américas, até 1971. Também a prata, todavia em menores proporções. O ouro tem passado como meio de troca (dinheiro) e reserva de valor (enriquecimento) através dos anos e das civilizações por algumas razões básicas:

• É raro, belíssimo, difícil de ser encontrado e os custos de mineração são elevados

• É praticamente indestrutível

• É compacto

• É maleável e divisível

Desde os tempos mais remotos, a beleza do ouro bem como a facilidade como pode ser trabalhado têm estimulado artesãos a usá-lo para a criação de ornamentos, não apenas com a finalidade de servirem de adereços, mas também como potentes símbolos de riqueza e poder. A história registra que algumas das primeiras moedas feitas com ouro puro foram cunhadas na época do rei Croesus da Lídia (atual Turquia) durante o seu reinado entre 560 e 547 AC. E até hoje as moedas de ouro continuam a ter valor legal e sendo usadas não apenas como meio de troca, mas pela sua reserva de valor intrínseca.

É também sabido que os egípcios já realizavam a atividade de mineração do ouro antes de 2000 AC. Tem-se notícia de que moedas contendo ouro foram cunhadas no século oito antes de Cristo.

As melhores estimativas disponíveis sugerem que o total de volume de ouro extraído do solo até hoje é de aproximadamente 158.000 toneladas, sendo que deste total cerca de 65% foi extraído a partir de 1950.

A produção mundial de ouro tem declinado desde 2001, devido principalmente à redução nos orçamentos de mineração que acompanharam o baixo preço do ouro no mercado pelo final dos anos 90. Esta situação fez também com que menos minas de ouro fossem descobertas. Analistas independentes acreditam que a extração do ouro tenderá a permanecer relativamente estável nos próximos anos.

Os bancos centrais do mundo têm sido os maiores detentores de reservas de ouro desde há mais de 100 anos, e acredita-se que continuarão a deter grandes quantidades de ouro pelos próximos anos. Estima-se que os bancos centrais detenham hoje cerca de 20% de todo o ouro já minerado em toda a história. Nos últimos dez anos, o processo de equilíbrio das reservas de ativos financeiros dos bancos centrais, a fim de se acomodarem a mudanças na economia mundial, experimentou uma redução da quantidade destes ativos em ouro, e isto devido ao abandono do padrão ouro. E acredita-se que este processo terá continuidade pelos próximos anos. Todavia, são os próprios bancos centrais que afirmam que o ouro continuará sendo um importante ativo financeiro de reserva de valor pelos anos à frente, e o que é muito importante, desde 1999 os bancos centrais têm aceitado que as vendas internacionais de ouro somente sejam realizadas mediante acordos internacionais.

Há hoje uma crescente demanda de ouro pela indústria eletrônica, o que por sua vez gera uma maior demanda pela reciclagem de chips de computadores e de circuitos a fim de extrair o ouro presente nesses componentes, bem como outros metais. Deste modo, o ouro pode ser reutilizado e reutilizado por diversas vezes mantendo não somente as reservas naturais deste metal, bem como atestando as impressionantes qualidades deste metal nobre.

Comprar Ouro
* Preços e condições de pagamento exclusivos para compras via internet e podem variar nas lojas físicas.
Siga-nos: Facebook Instagram

ecommerce degrau publicidade e internet